• André Luiz Oliveira

Agência de emprego não pode cobrar por acesso a banco de vagas, decide 8ª turma do TRT-RS


Uma empresa que presta serviços de recrutamento e assessoria a trabalhadores em busca de emprego foi proibida de cobrar taxas pelo acesso ao cadastro de vagas disponíveis. A decisão é da 8ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT-RS), ao confirmar sentença da juíza Marcela Casanova Viana Arena, do Posto Avançado da Justiça do Trabalho em Marau. Segundo a juíza e os desembargadores, a prática de cobrar por esse tipo de serviço fere princípios constitucionais de valorização do trabalho e de acesso ao emprego, além de contrariar convenções da Organização Internacional do Trabalho (OIT).


O acórdão foi proferido no âmbito de uma ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho em 2019. Segundo o órgão, após instaurar inquérito civil para investigar a empresa, ficou comprovado que a agência de recrutamento cobrava uma taxa para executar os serviços, além de um percentual do salário do trabalhador que conseguisse colocação.


Ao julgar o caso em primeira instância, a juíza observou, inicialmente, que o aspecto central a ser discutido no processo não foi a atividade econômica da empresa de recrutamento, que é lícita e faz parte da gestão de recursos humanos. A magistrada explicou, no entanto, que a empresa não pode cobrar pelo acesso ao banco de vagas disponíveis, porque esse custo deve ser suportado pelos empregadores que disponibilizam tais vagas, embora possa haver cobrança por serviços específicos, como preparação para entrevistas ou elaboração de currículos.


A prática de cobrar pelo acesso ao banco de vagas, segundo a julgadora, fere os princípios de valorização do trabalho presentes na Constituição Federal brasileira, mesmo que a agência de recrutamento não faça parte diretamente da relação de emprego.


Entenda melhor o caso em: https://tinyurl.com/y4jddqts


#PraCegoVer Arte sobre foto de uma carteira de trabalho sobre o teclado de um computador. Texto: #DecisãoJudicial. Danos Coletivos. Agência de emprego não pode cobrar por acesso a banco de vagas, decide 8ª Turma do TRT-RS.

0 visualização0 comentário

Telefones

Phone-2.png

+55 11 98820-4218

+55 11 2729-4430 

Hórários de funcionamento

Atendimento Presencial - 09h00 às 18h00

Atendimento Digital  - 08h00 às 20h00

Endereço Sede

Local-2.png

Rua José Mendes Junior, nº 295, Vila Matilde, São Paulo/SP, CEP 03504-020

Temos escritório nas seguintes cidades

São Paulo - Bragança Paulista - Mogi das Cruzes - Campinas - Santos

© 2020 Desenvolvido por Eron Miguel - André Luiz Oliveira Advogado e Associados - Todos os direitos reservados